A História da Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil.

A Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil - IPRB é resultado da influência carismática que atingiu o protestantismo no Brasil nas décadas de 60 e 70 do século XX, alcançando várias denominações históricas. NaIgreja Presbiteriana do Brasil, tal influência provocou dissidências que levaram, em 1968, à organização da Igreja Cristã Presbiteriana, a ICP.

Outro grupo, que se desligara da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, a IPI, organizou, em julho de 1972 a Igreja Presbiteriana Independente Renovada -a IPIR. Logo os líderes dessas duas novas Igrejas perceberam que ambas tinham muito em comum e envidaram esforços para uma união, o que aconteceu em 8 de janeiro de 1975, em Maringá, PR, depois de dois anos de entendimentos.

Surgia assim a IPRB, Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil, hoje a segunda maior denominação presbiteriana do Brasil com mais de 120 mil membros. Professa a fé reformada e tem como marca distintiva a ênfase nos dons espirituais.

O Presbiterianismo e o Avivamento Espiritual

Por volta de 1962 teve início na Igreja Presbiteriana do Brasil de Goiânia e congregações um movimento de renovação espiritual, levando-as a buscar o batismo com o Espírito Santo e a renovação espiritual. Quatro núcleos da Igreja Presbiteriana do Brasil foram alcançados pelo avivamento espiritual: eram os presbitérios de Cianorte, Brasil Central, São Paulo e Vitória.

Esses grupos se tornaram expressivos, porém não tinham espaço na IPB. Alguns pastores e presbíteros foram disciplinados por aceitarem práticas pentecostais e esses presbitérios acabaram por se desligar da igreja, formando presbitérios isolados.

Em 1968, após uma reunião em Cianorte, PR, sob a liderança do Rev. Jonathan Ferreira dos Santos, foi criada a Igreja Cristã Presbiteriana– ICP, reunindo majoritariamente os presbitérios de Cianorte e Brasil Central. Na Igreja Presbiteriana Independente do Brasil o avivamento vinha desde os anos 1950 e possuía um grande entusiasta, o Rev. Azor Etz Rodrigues, pastor da igreja de Assis, SP. Os anos de 1960 também foram de intenso avivamento nas igrejas dos Estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Até 1967, os líderes do movimento eram o Rev. Jobel Cândido Venceslau, pastor em Campo Mourão, Paraná; o Rev. Abel Amaral Camargo, pastor titular da IPI de Assis.

Em junho de 1968, em uma reunião de pastores e presbíteros promovida pelo Sínodo Meridional da IPI, em Londrina, e com a presença do Rev Antonio Elias, da IPB, muitos pastores tiveram uma experiência carismática, entre eles o Rev. Ner de Moura, pastor da IPI de Ponta Grossa, e o Rev. Palmiro Francisco de Andrade, pastor da IPI de Joinville e presidente do Sínodo. Em pouco tempo o movimento de renovação carismática havia ganho um grande espaço na IPIB, alcançando diversas igrejas, inclusive na região Nordeste do Brasil.

Entretanto, os chamados "renovados" foram ficando sem ambiente dentro da denominação e logo surgiram as desavenças conciliares. Sem voz no órgão oficial da igreja, em janeiro de 1972, o Rev. Azor Etz Rodrigues juntamente com os reverendos Abel Amaral Camargo, Palmiro Francisco de Andrade e Nilton Tuller, fundam, em Assis, o Jornal Aleluia. No final daquele mês, houve a reunião do Supremo Concílio em Brasília onde foi aprovada por unanimidade a resolução que dava poderes aos concílios menores para disciplinar os pastores e presbíteros que insistissem no movimento de renovação.

Com isso, em 8 de julho de 1972, em Assis, foi fundada a Igreja Presbiteriana Independente Renovada do Brasil com 11 pastores (sendo 10 oriundos da IPIB) e 33 presbíteros. A primeira diretoria foi constituída pelas seguintes pessoas: Rev. Palmiro Francisco de Andrade, presidente; Rev. Abel Amaral Camargo, vice-presidente; presbítero Jamil Jose petti, primeiro secretário; presbítero Djalma Barbosa de Oliveira, segundo secretário e presbítero Jesus Gualda Peres, tesoureiro.

A União das duas igrejas

Em 08 de janeiro de 1975, em Maringá, PR, reuniram-se 34 pastores da IPIR e 25 da ICP para formalizarem a união e fundar a Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil.

Os pastores fundadores foram: IPIR 1. Abel Amaral Camargo 2. Adolfo Neves 3. Altair Batista Linhares 4. Altair Monteiro da Silva 5. Alvino de Paula Neves 6. Antonio Ferreira Sobrinho 7. Ariovaldo Cardoso de Oliveira 8. Daniel Pereira de Almeida 9. Ernesto Swartele 10. Gérson Pereira 11. Gordon Chown 12. Idelfonso de Souza 13. Jair de Andrade 14. Jerson de Paula Neves 15. João Bernardino da Silva 16. João Maria Correia 17. Jobel Cândido Venceslau 18. Joel do Prado (Minas Gerais) 19. Joel do Prado (Paraná) 20. José Zaponi 21. Laércio Dias 22. Lauro Celso de Souza 23. Leonardo de Araújo 24. Luís Carlos Dal Bem 25. Manoel Messias Pereira 26. Natanael Antonio Palazin 27. Ner de Moura 28. Nilton Tuller 29. Osvaldo da Silva Borges 30. Otoniel Antonio de Sousa Filho 31. Palmiro Francisco de Andrade 32. Ronaldo Tavares 33. Walter Birseneck 34. Vicente Felipe de Souza ICP 1. Abel Ferreira Cortes 2. Ananias Lobach 3. Celsino Marques de Azevedo 4. Dario José Caetano 5. Décio de Azevedo 6. Drumond de Oliveira Caixeta 7. Enoch Pereira Borges 8. Giezi Marques de Azevedo 9. João Luís da Silva 10. Joaquim Vidal de Ataídes 11. Joaz Eller Marques 12. Jonathan Ferreira dos Santos 13. José Berto de Araújo Neto 14. Leobino Lopes da Silva 15. Leopoldo Pereria da Mota 16. Nagipe Morais Amim 17. Otávio Paulino de Farias 18. Paulo de Oliveira Brasil 19. Renato de Paula Machado 20. Sebastião Ramiro dos Santos 21. Tetsuya Tokano 22. Valdir Zazonov 23. Wagner Teodoro da Silva 24. Walter Batista de Carvalho 25. Evangelista João Alves Veloso.

Uma Nova História

A 18ª Igreja Presbiteriana renovada do Brasil em Goiânia no Parque Atheneu, é fruto de uma visão de homens e mulheres pioneiros e do movimento carismático de avivamento espiritual que surgiu no meio Presbiteriano, nas décadas de 90 e 2000, e que passou pelas etapas do movimento espiritual, multiplicação e consolidação das famílias. Sendo o seu Pastor Presidente, Pastor Rosolfo Candido de Melo e sua esposa Clarice de Melo, que pastoreavam a 1ª IPR de Goiânia, que abriram um ponto de culto na casa da Irma Rosaria com um grupo entusiasmado com o discipulado das pessoas.

Então ouve a necessidade de abrir uma congregação porque o grupo cresceu o Pastor Rosolfo como sendo um homem visionário em relação o reino de Deus, enviou o Presbítero Expedito Domingues e sua esposa Terezinha para cuidar da atual congregação. Passado quatro anos o Pastor Rosolfo o substituiu o presbítero Expedito, enviando o Pastor Waldelino Barbosa e sua esposa Neide para darem continuidade nos trabalhos da congregação, que ficaram ate 2007 a frente daquela congregação.

No inicio de Dezembro de 2007 o Pastor Rosolfo juntamente com o Conselho da 1ª IPR de Goiânia, fez um convite para o Pb Joel Ribeiro de Souza e sua Família para assumir a Congregação do Parque Atheneu. O Pb Joel pediu um tempo para orar juntamente com a sua família para ver se Deus tinha um propósito para o ministério do obreiro para aquela região. Ouve uma aprovação real de Deus para o Pb Joel juntamente com a sua família.

No dia 6 de Janeiro de 2008 Pastor Rosolfo deu posse para o Pb, Joel Ribeiro de Souza para dar continuação nos trabalhos a frente da congregação. Na ocasião Deus, nos deu um sonho profético juntamente com um projeto de discipulado para aquela região. Colocamos em pratica o que Deus nos orientou em relação de um projeto de discipulado junto às famílias da região. O nosso desafio era dentro de um ano organizar e emancipar a congregação em Igreja.

Quando assumimos a congregação tínhamos 19 (Dezenove) fixas de membros e alguns não estavam congregando. Deus nos honrou, em 31 de Maio 2009 Deus nos deu a graça de emancipar à congregação em Igreja, com 112 membros fora os congregados. Que é a 18ª Igreja Presbiteriana Renovada do Parque Atheneu Goiânia GO. E pela infinita misericórdia de Deus o Pastor foi consagrado e esta ate Hoje a frente da amada Igreja.




18ª Igreja Presbiteriana Renovada 2016 - Todos Direitos Reservados